Rancho Morro Alto

RANCHO MORRO ALTO: reprodução de terneiros de qualidade para corte.

Recebe vistiantes que queiram conhecer a vida no campo e a lida com o gado, mas é preciso agendar previamente.

São Jorge da Mulada - Criúva

A 5 km do Cânion Palanquinhos.

Fone/whats: 54 99636 4036

instagram.com/ranchomoroaltors



Rancho Morro Alto: agropecuária com sustentabilidade
Propriedade em Criúva aposta em gado de corte e recebe visitantes


Em 2014, Fernando Machado decidiu dar mais um uso para uma propriedade que já estava com a sua família há muitos anos. Localizada no lugar mais alto de Criúva, ela é a sede do Rancho Morro Alto, que recebeu esse nome justamente por causa da geografia. Por lá, ao lado da mãe, Salete Nunes Machado, e do padrasto, Aldoir Beretta Benfatto, ele trabalha com bovinos de cria (produção de terneiros). “A propriedade é da família há 25 anos, e o negócio é focado na primeira parte da pecuária. Trabalhamos predominantemente com angus, com vacas em reprodução”, explica Fernando.

A marca, que une as letras O, S e M, foi uma homenagem ao pai, Osvaldo da Silva Machado, já falecido. Fundidas, as letras formam um morro com o sol nascendo e uma nuvem, já dando uma ideia de que a paisagem natural é mais um atrativo do lugar. “Hoje, o M ficou pra mim, Machado, o S para a minha mãe, de Salete, e o M com uma bolinha virou um A, do meu padrasro, Aldoir”, acrescenta. O cuidado de Fernando com todos os detalhes, a exemplo da marca, é um dos motivos do sucesso do Rancho Morro Alto.

“Nós trabalhamos com matrizes, as vacas prenhas ficam conosco. O processo de seleção das vacas é feito ao longo dos anos. Os terneiros são vendidos com média de seis meses, eles vão para a recria em outras propriedades e até mesmo para exportação”, explica. De vez em quando, eles ficam com algum exemplar para reprodução ou substituição de alguma matriz, mas a maior parte é vendida. O Rancho Morro Alto é certificado com Ouro pela Embrapa em relação às boas práticas agropecuárias, o que ratifica a qualidade do produto.

Além do cuidado com o trabalho com os animais, Fernando tem uma grande preocupação com sustentabilidade. “90% das nossas atividades são com plantio direto, não há aragem ou gradagem. O solo é preservado, não mexemos”, diz. Ele, inclusive, conseguiu trazer de volta espécies de forrageiras que não se via mais em campos nativos, como o trevo rio-grandense e o pega-pega. “Temos diversas espécies nativas com alto potencial de proteína”, completa.

Além disso, 90% da água que os animais bebem dentro da propriedade é de captação da chuva, 100% dos telhados da propriedade receberam calhas, o que facilita a captação, aproveitando ainda mais esse fator natural. A estrutura de captação instalada permite o manejo de 25 mil litros de água da chuva. E os dejetos dos animais viram adubo na propriedade através de esterqueiras líquidas em que é realizada o processo necessário para uma melhor utilização nas lavouras. Num futuro próximo, há mais por vir. Fernando conta que está investindo em energia solar para que a propriedade seja autossustentável na geração de luz. 

O cuidado com a natureza permite que a experiência de estar lá seja ainda mais bonita. E você pode vivê-la. O Rancho Morro Alto recebe visitantes mediante agendamento prévio e tem metas também para eles. “Até a metade de 2022, queremos inaugurar o Café Morro Alto. Serviremos produtos da nossa região, como queijo, cuca, salame e copa”, adianta Fernando. Já coloque na agenda, porque a experiência será imperdível.

CLIQUE AQUI PARA TRAÇAR A ROTA ATÉ O LOCAL