Sítio da Tina - Criúva

SITÍO DA TINA: Localizado num região de vasta cultura gaúcha,  dos tropeiros, dos lendários músicos tradicionalistas Irmãos Bertussi e privilegiada pelas belezas naturais de seu interior, o Sítio da Tina é um lugar para relaxar, curtir a natureza e a paz do interior. Aproveite esses momentos com privacidade ao lado da sua família e dos seus amigos. O Sítio oferece, também, espaços para treinamentos, cursos e pequenos eventos.. 

Trabalha apenas com reservas.

Fone: 54 99675 9309

Whats: 54 99952 8053

Localizado em São Jorge da Mulada, em Criúva 

instagram.com/pousada_sitio_da_tina/

facebook.com/sitiotina



 

Sítio da Tina: a realização de um sonho

Refúgio onde Tina decidiu morar após a aposentadoria diponibiliza local para estádias.

 

O Sítio da Tina é um incrível refúgio para quem quer escapar da correria da vida na cidade e curtir um fim de semana junto à natureza. Ele é isolado mesmo. Fica no final de uma estrada no distrito de Criúva. “Depois do sítio, não tem mais nada”, reforça a proprietária, Santina Balico, a Tina. Além de ter essa missão linda de acolher quem precisa de contato com o meio ambiente, o sítio também é a realização de um sonho. Em 1979, ela foi visitar a Fazenda Bertussi e conheceu a área. “Era do Valmor Bertussi e eu comprei e deixei lá quieto. Trabalhava muito na cidade e decidi que quando me aposentasse, moraria ali”, diz.

O desejo se concretizou, e Tina vive em meio à natureza desde 2006. Inicialmente, além da casa, tinha um galpão. Inventava festas de São João e outros motivos para reunir família e amigos aos finais de semana. “Um dia, minhas amigas perguntaram por que eu não abria uma pousada. E assim surgiu o Sítio da Tina”, lembra. Se os amigos gostavam tanto de estar lá, era certo que os visitantes também gostariam. E realmente foi isso que aconteceu.

Hoje, Tina tem duas casas para locação dentro da propriedade. Não fornece alimentação, fica a cargo do visitante providenciar as suas refeições. As casas são equipadas com cozinha e, também, é possível sair para comer. “Eu entrego a chave e cada pessoa faz do seu jeito”, diz. Como aluga a casa inteira, a família tem privacidade. E, além da cozinha montada, tem roupas de cama à disposição. A hospedagem acontece de sexta a domingo e é preciso agendar.

A paisagem é linda, e a paz reina absoluta. “Aqui é fim de linha, não tem mais nenhum sítio depois. São 22 hectares com muito espaço para caminhar, uma espécie de cânion para ver o pôr do sol e muita natureza”, detalha Tina. Além de famílias, ela recebe grupos para cursos, eventos e empresas que buscam fazer encontros com funcionários e focar em desconexão. “O sítio é um verdadeiro refúgio. Eu trabalho com reiki e garanto: a energia aqui é muito boa”. Nós acreditamos!


OBS: As casas são separadas uma da outra, mas, durante a pandemia, o limite de pessoas no sítio é único. Tina não está recebendo mais de 10 pessoas ao mesmo tempo, para garantir a segurança de todos. Para eventos, também é preciso respeitar o número de pessoas e as normas da bandeira vigente.

CLIQUE AQUI PARA TRAÇAR A ROTA ATÉ O LOCAL