Vila Cristina

Estilo germânico

 A topografia do local é constituída de um vale profundo entre cadeias de montanhas que alcançam uma altitude média de 500 metros. Hoje, o vale é uma região tipicamente colonial, com economia centrada no cultivo de hortifrutigranjeiros e vitivinicultura. Distrito de Caxias do Sul, Vila Cristina localiza-se na região sul do município a uma distância de 30 km da sede administrativa municipal.

Vila Cristina foi povoada por alemães, italianos e portugueses. A imigração alemã, pioneira no local, trouxe à pequena localidade o modelo típico germânico. O desbravamento da mata virgem fez com que os imigrantes plantassem seus sonhos, anseios e a coragem de iniciar uma nova jornada em terras distantes e diferentes das de sua origem. Em 1874 chegaram os italianos trazendo em sua bagagem o encanto pela terra prometida, a vontade de vencer, os valores alicerçados pela fé e a obstinação consolidada no trabalho em busca de desenvolvimento e progresso. Os lusos, em número bem menor, chegaram na região no ano de 1910.

Atualmente o distrito faz parte do roteiro turístico “Estrada do Imigrante”, onde os visitantes são convidados a percorrer locais de rara e rica e rica beleza natural. O roteiro possui um percurso de 35 km, por estradas que misturam trechos asfaltados e de chão batido. É nesse roteiro que o visitante vai ao encontro de autênticos descendentes de alemães e italianos, podendo perceber suas tradições e costumes.

Encontramos em Vila Cristina cantinas, rústicas construções em pedra e madeira, que se erguem imponentes em nossos verdes parreirais. Na safra da uva, a vinícola é palco do trabalho árduo, além disso se transforma em local de festas. Entre pipas e cestos de vime, gestos e sorrisos largos, o som das vozes embriagadas de alegria e vinho entoam antigas canções alemãs e italianas, uma oportunidade rara de provar produtos caseiros típicos da região como vinho, pão, salame e queijo. Embalando esta saborosa refeição está a música milenar do dialeto vêneto contando a ouvidos atentos a saga destes destemidos colonizadores, orgulho de um povo conquistador.

 

Formado por 13 comunidades que ocupam área de 180 quilômetros quadrados. A localidade faz divisa com municípios tipicamente alemães, como Nova Petrópolis e Vale Real.  Tem boa estrutura para alimentação, com três restaurantes reconhecidos por seus cardápios típicos, e hotel. O distrito tem diversas opções de passeios. Dentre eles, a Toca dos Bugres, a Cascata do Arroio Belo e a estrada de Sebastopol, que margeia o Rio Caí em direção ao distrito de Santa Lúcia do Piaí. Outro destaque é a Rampa Sul do Ninho das Águias, atrativo localizado em Nova Petrópolis. Na sede do distrito foi reconstruída uma casa típica da colonização germânica, com mais de 120 anos de existência. As festas em devoção aos santos são tradicionais nas comunidades do distrito, assim como as dedicadas ao colono e ao motorista.