Fazenda Souza

O primeiro nome dado à localidade onde hoje é Fazenda Souza foi Pouso Alto, utilizado bem antes da chegada de imigrantes o que comprova a exploração do local em data anterior a 1760, época do Brasil Colônia.

Nesta época muitos tropeiros passavam com seus cargueiros pelo local e costumeiramente instalavam-se na pousada de Inácio Souza Corrêa. Este, por sua vez, foi soldado da Guarda de Santo Antônio da Patrulha, conseguindo adquirir terras com suas economias e dedicando-se a criação de mulas. Anos depois, ao mudar-se para Uruguaiana, vendeu a colônia Pouso Alto a Inácio Ribeiro. Na venda das terras, realizada em 1º de setembro de 1790, a Colônia foi batizada de Fazenda Souza, assim chamada até hoje.

Os primeiros italianos se estabeleceram nestas terras no ano de 1880, vindos da cidade de Feltre, na Itália. Como a região era rica em matas de araucárias, a exploração de madeira expandiu-se, fazendo com que surgissem as primeiras serrarias. Por volta de 1895, como a localidade já estava desmatada, as famílias de imigrantes acabaram desenvolvendo a criação de gado para leite e corte.

Antigamente, assim como Criúva, Fazenda Souza pertencia à cidade de São Francisco de Paula. Hoje, é um distrito de Caxias do Sul e está localizado a 18 km da sede administrativa municipal. Sua principal referência é o Instituto Leonardo Murialdo, conhecido como o Seminário de Fazenda Souza, onde encontram-se os restos mortais do Padre João Schiavo. Este sacerdote veio da Itália no ano de 1931 e estabeleceu-se no Rio Grande do Sul. Em Caxias do Sul, trabalhou em diversas comunidades como as de Galópolis, Ana Rech e Fazenda Souza. Por meio de seus esforços foram fundados o Instituto Leonardo Murialdo e a Instituição Abrigo de Menores São José.

Conhecido como a Terra dos Hortifrutigranjeiros, o distrito de Fazenda Souza, possui cerca de 2.320 habitantes e tem uma área total de 7.378 hectares, representando 5,90% da área rural do município. Sua principal atividade é o cultivo de frutas, principalmente maçãs, pêssegos, caquis e ameixas que representam cerca de 1.109 hectares de área cultivada. O distrito também possui grande destaque nas atividades de vitivinicultura, apicultura e psicultura.

A Terra dos Hortifrutigranjeiros 

Foi escolhido pela Prefeitura de Caxias do Sul para ser sede da Festa do Agricultor, a qual é realizada a cada 2 anos durante os meses de julho e agosto. A razão pela escolha se fundamenta na representativa produção de frutas, legumes e verduras, o que confere ao distrito a denominação de Terra dos Hortifrutigranjeiros. A principal atividade econômica é o cultivo de frutas.

Na sede são realizadas festas em honra a Santo Antônio e Nossa Senhora da Saúde. As seis comunidades que formam o distrito também têm seus eventos festivos. 

Um dos principais atrativos de Fazenda Souza é Centro Social Beato João Schiavo, com memorial, loja de artigos religiosos e artesanatos, dando destaque para a capela com o túmulo do Beato João Schiavo, onde estão enterrados os seus restos mortais. O Padre João Schiavo foi Beatificado no dia 28 de outubro de 2017 no município de Caxias do Sul em uma grande celebração com a presença do representante do Papa.

Na região de Fazenda Souza funciona um centro de pesquisas da Fepagro, órgão estadual que atende demandas da área agrícola.

Com população predominantemente de origem italiana, tem seus realtos de história ainda antes da chegada dos imigrantes. Por volta de 1760, era usada como passagem para os tropeiros, os quais costumavam se instalar em uma pousada. Os primeiros italianos se estabeleceram em 1880, vindos da cidade de Feltre. Inicialmente trabalharam na extração de madeira, abundante na região, posteriormente partiram para a criação de gado para leite e corte.

Em seu próximo passeio... Conheça ou revisite Fazenda Souza!