Circuito de Arte e Cultura CIC

 

A história e a identidade de uma região podem ser percebidas pelo seu patrimônio material e imaterial, e se traduzem através da produção de artistas e a sua preservação em instituições culturais.

Baseado neste contexto, o Circuito de Arte e Cultura busca divulgar o trabalho de artistas e Instituições Culturais, aproximando visitantes e comunidade local das principais manifestações culturais de Caxias do Sul.

Diversos são os artistas e as Instituições engajadas com o Circuito de Arte e Cultura. Conheça quem está integrado ao Circuito e como proceder para o agendamento de sua visita, bem como conhecer as datas e horários.

 

Antonio Giacomin

Aquarelista nascido na Serra Gaúcha, onde, em 1980, iniciou-se no universo da pintura. Foi se aperfeiçoar nos Estados Unidos, México e Europa. Em 2007, lançou o livro “Poesias em Aquarela”, um inventário de imagens temáticas resultantes de viagens empreendidas por várias regiões do Rio Grande do Sul. Em 2012, em parceria com o escritor Nivaldo Pereira, lançou o livro “Jeitos de Ser Brasil”, no qual registraram aspectos da cultura brasileira. Em 2014, em parceria com Marcos Fernando Kirst, lançou a obra “Serra Gaúcha: O Passado Presente”. Venceu o concurso para escolha do desenho da coroa da Rainha da Festa da Uva 2014. Reside e trabalha em Caxias do Sul, onde mantém o seu estúdio.

  

Nome: Galeria e Atelier Antônio Giacomin    
Endereço: João Adami, 286 - Pio X - Caxias do Sul    
Telefone: (54) 99106-6711    
E-mail: [email protected]        
Contato: Caroline
Responsável: Antônio e Caroline
Capacidade de Visitantes: aproximadamente 50 pessoas    
O que vai oferecer ao visitante: água, café e muita arte    
Dias da semana e horários de atendimento: com agendamento
Há venda de produtos no local: sim
Informações Complementares: oferecem workshops, aquarelas, acrílico sobre tela, camisetas, mini-aquarelas, livros e outros
 Site: www.antoniogiacomin.com

 
Atelier São Lucas
 
O nome do atelier foi dedicado a São Lucas evangelista que também padroeiro do pintor. Segundo uma tradição do início do cristianismo São Lucas fez uma pintura retratando a fisionomia da Virgem Maria. O Atelier São Lucas na pessoa do frei Celso Bordignon é uma microempresa que se dedica a restauração de obras de arte: pintura sobre tela, imaginária em madeira e gesso. Também faz trabalhos de conservação e restauro de documentos e livros. Bordignon é doutor em Arqueologia Paleo-cristã pelo Pontifício Instituto de Arqueologia Cristã de Roma.
 
 
 
Nome: Alelier São Lucas
Endereço: Rua General Mallet, 33A - Rio Branco - Caxias do Sul
Telefone: (54) 3220-9585 / (54) 99656-2278
Contato: Celso Bordignon
Responsável: Celso Bordignon
Capacidade de Visitantes: 10 a 15 pessoas
O que oferece ao visitante: água, café, chá,
Dias da semana e horários de atendimento: segundas a sexta, das 8h às 11h e das 13h30 às 17h // Outros horários mediante agendamento.
Há venda de produtos no local: sim
Informações Complementares: visitas mediante agendamento, especialmente para outros horários
Neste espaço também são realizadas aulas de pintura, desenho e oficinas, bem como o trabalho de iconografia do frei Celso.
 
Bruno Éde
É eminente na sua trajetória enquanto artista, um início experimental (2015), com o uso de tinta a óleo na criação de composições abstratas e iconográficas essencialmente bidimensionais. O uso da palavra surge em seguida, dando início a pesquisa e a questionamentos do artista. A fotografia entra como um complemento e também como um avanço na sua trajetória lhe trazendo novas possibilidades de experimentação.
O estado fragmentário é algo que chama a atenção do artista multidisciplinar. Sua investigação desloca-se por questões da sociologia urbana, a prática da deriva no entorno contemporâneo aparece, intimamente, no processo criativo do artista, ao se desapegar de um objetivo consciente que orienta seu desenvolvimento, a deriva se torna basicamente uma experiência do olhar. Observa com um olhar sensível (permeado entre arte e arquitetura), frui espaços e cria memória visual.
Anuncia-se sobre determinados lugares da cidade contemporânea resultando em uma estética de “arquitetura hostil”: sendo esse o destaque dos atuais trabalh
os.
Nome: Bruno Éder
Endereço: Av. São Leopoldo, 203 - ap 102 -
Telefone: (54) 99679 8034
Contato: Bruno Éder
Responsável: Bruno Éder
instagram: @e.dbruno
issu.com: brunoeder
 
 Elisa Zattera

Elisa Zattera, graduada em artes plásticas pela Universidades de Caxias do Sul -UCS. Foi professora de Ensino da Arte na rede municipal por 8 anos. Em busca de aperfeiçoamento, Elisa realizou diversos cursos como: pintura acrílica, pintura a óleo, papel machê e nos últimos 8 anos tem se dedicado ao curso de escultura com o escultor Mario Cladera.

A artista, antes do que propor o domínio da massa, do volume, num estudo racional e calculado, gera planos e linhas condutoras de energia. Seu tema e a argamassa de sua arquitetura são a imaterialidade a fluir, que é então plasmada em linhas e planos e é feita gesto registrado no espaço. Este fazer resulta em obras que, a pesar do seu caráter abstrato, carregam na sua elegância e dinamismo a lembrança do corpo feminino.(Mario Cladera)

 A artista se utiliza de vários suporte em suas obras, como: aço, madeira, poliuretano, resina, fibra de vidro entre outros.

 Elisa realizou diversas exposições de arte individuais e coletivas, como a exposição Individual “Arte à Flor da Pele”, realizada em maio de 2010 em SC, na Fundação Cultural de Balneário Camboriú. Em maio de 2016, realizou a Exposição   “Em Movimento” na Galeria de Artes do Campus 8 da UCS. Em dezembro participou da Exposição “SOU”, a força feminina com esculturas de 4 mulheres escultoras caxienses; realizada na Galeria de Arte do Centro Cultural Ordovás. Em abril de 2018, realizou a Exposição “Corpo Oculto” na Galeria Gerd Bornheim.  Em 2019, levou a Exposição Corpo Oculto para o IAB – RS em Porto Alegre.

Descrição das obras: A rigidez da escultura e o seu estado estático pode conduzir o pensamento na direção contrária à ideia de movimento. Na sutileza das linhas curvas e em movimentos aéreos da linha, ora retorcendo-se, ora encontrando-se, percebe-se uma similaridade com o feminino, um tema recorrente do processo criativo e da produção da artista (Sivana Boone)

  
 
Nome: Elisa Zattera
Endereço: Moreira César, 2695, sala 101 - Caxias do Sul
Telefone: (54) 99129-3346
Contato: Elisa Zattera
Responsável: Elisa Zattera
Capacidade de Visitantes: 15 pessoas
O que vai oferecer ao visitante: além do atelier de criação uma galeria com obras
Dias da semana e horários de atendimento: Todas as tardes, das 14h às 18h com agendamento
Há venda de produtos no local: Sim
Informações Complementares: Necessário agendar horário para a visitação
 
Rafael Dambrós

 Rafael Dambros é formado em produção audiovisual pela Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro, onde viveu por sete anos trabalhando para a REDE RECORD de Rádio e Televisão e como professor de desenho e pintura artística em escolas profissionalizantes e na ONG SERCIDADÃO. Em 2006 realizou sua primeira exposição individual, intitulada "Efeitos" no centro cultural Suassuna, RJ, com seus primeiros desenhos em caneta BIC. A sequência de desenhos produzidas em caneta esferográfica gerou diversas exposições, sempre tendo o homoerotismo como linha norteadora e em 2018, após uma extensa pesquisa o artista realizou  a exposição SANTIFICADOS que gerou intenso debate no meio artístico e político de Caxias do Sul. Atualmente segue em produção dando sequência às suas pesquisas.

    

Nome: Rafael Dambros
Endereço: Rua João Pratavieira,  335 
Telefone: (54) 99651-9362 
E-mail: [email protected]      
Contato: Rafael Dambrós   
Responsável: Rafael Dambrós    
Capacidade de Visitantes: não disponível para visitas
O que vai oferecer ao visitante: oficinas, palestras, conversas. Visitas em Escolas e Empresas  
Dias da semana e horários de atendimento: Segunda a sábado
Informações Complementares: As obras estão à venda pelo site e pela rede social do artista

Site: www.rafaeldambros.com.br

Instagram: @rafaeldambros

 

Fábio Panone Lopes
Fábio Panone Lopes
Fábio Panone Lopes aka FLOP e arquiteto e artista, dedica seu talento na criação vinculada ao design e a arte desde criança. FLOP possui um traçado marcante. Da mistura de linhas expressivas da sua profissão de arquitetura, somadas a preenchimentos super coloridos da arte do graffiti, suas obras resultam em um estilo super diferenciado, com influências dos movimentos que vão do Pop Art ao estilo Art Nouveau. Não é a toa que seu estilo arrojado já ambientou empresas como Tramontina, Randon, Luna ALG, além de ambientes para a mostra de arquitetura Casa & Cia e Sala de Arquitetos. Também realizou dois Murais em um dos maiores teatros de danças do Reino Unido, o Sadler`s Wells Theatre em Londres, Inglaterra, para o espetáculo “Brasil, brasileiro! The summer sensation”, além de realizar um mural no Banco Central da Europa, em Frankfurt na Alemanha e em Barcelona, no hostel Sant Jordi Sagrada Família
 
  
Nome: Studio Flop
Endereço: Av. São João, 1829 - apto 201 - Caxias do Sul
Telefone: (54) 99609-5959
Contato: Fábio Panone Lopes
Responsável: Fábio Panone Lopes
O que oferece: palestras em escolas e empresa. Murais pintados pela cidade de Caxias. Um deles está localizado na Rua Garibaldi, 912, centro, Caxias do Sul (em frente ao McDonald's).
Dias da semana e horários de atendimento: qualquer data, com agendamento prévio
 
Centro Cultural Moinho da Cascata - Centro de exposições artísticas e apresentações de espetáculos

   

O Moinho da Cascata é um local que abriga parte importante parte da história de Caxias do Sul que vai da moagem do trigo à geração de energia elétrica, do abandono à formação de um dos mais ativos centros culturais da região através do olhar do Grupo Ueba Produtos Notáveis.

A história do Moinho da Cascata começou com a chegada do Cav. Aristides Germani no então Campo dos Bugres, atual Caxias do Sul, em 1885. Italiano, Germani aprendeu o ofício de triticultor ainda em sua terra natal e trouxe o conhecimento para o Brasil. Em 1891, adquiriu a cascata do então Arroio Marquês do Herval (atual rio Tega). O Moinho da Cascata funcionou como principal moinho industrial de trigo do estado até o ano de 1950, sendo desativado e praticamente abandonado após este período. O conjunto então é adquirido pelo grupo Tondo em 1997 e passa a ser patrimônio tombado a partir de 2002.  O enorme valor histórico do Moinho da Cascata para o país é inegável, mas só sua inclusão no livro tombo da cidade não é garantia de que ele e sua carga histórica serão preservados.

A preservação dos bens tombados só é garantida quando a edificação permanece viva e relevante para o contexto social na qual está inserida, mesmo que readequada a novos usos. Desta forma, a presença do Grupo Ueba no Moinho da Cascata desde 2013 é determinante para que o prédio seja preservado, conferindo assim a importância de Centro Cultural.

Mas a trupe leva isso além: através da arte, não só o prédio continua vivo e relevante, como também ganha papel na vida do cidadão caxiense. Antes um prédio industrial fechado, hoje o Moinho abre suas portas para a cidade, convidando seus habitantes não só a conhecê-lo como uma peça em um museu a céu aberto, mas também experimentá-lo e torna-lo parte de suas vidas.

O local abriga a coleção de figurinos, adereços, cenários, máscaras e exposição fotográfica do grupo de teatro Ueba Produtos Notáveis em seus mais de mil metros quadrados e 15 anos de fazer teatral. A partir do ano de 2018 a sala central passa a receber o acervo de livros nacionais e internacionais do Instituto de Leitura Quindim, disponibilizando a Biblioteca para consulta e retirada de livros, sendo uma referência em ilustração e literatura. O andar superior abriga uma sala de apresentações, com formato alternativo e rústico. O Subsolo tem revelado sua vocação para exposições artísticas de uma infinidade de áreas. A gastronomia entra em cena com o Café do Moinho, que tem seu funcionamento concomitante com eventos no Moinho da Cascata.

Além do interior do prédio mantido com suas caraterísticas históricas, há ainda um enorme pátio que possibilita atividades ao ar livre e uma bela vista do Arroio Tega e sua queda d’agua de cerca de 40 metros de altura. A paisagem encanta os visitantes pela exuberância natural tão próximo ao centro urbano de Caxias do Sul, um recanto de paz e bem estar que faz a visita ser especial.

O Moinho da Cascata, que foi a primeira edificação na cidade a gerar energia elétrica, segue e ligado intimamente ao empreendedorismo caxiense, gerando arte, possibilitando a conscientização ambiental, patrimonial e cultural, ofertando um local de encontro à população da cidade.

Nome: Moinho da Cascata - Sede do Grupo de Teatro UEBA e Instituto Quindim
Endereço: Luiz Covolan, 2820 - Caxias do Sul
Telefone: (54) 3028-8192
Contato: Aline Fernanda Zilli
Responsável: Aline Fernanda Zilli
Capacidade de Visitantes: 200 visitantes
O que vai oferecer ao visitante: Visitantes do Moinho da Cascata tem acesso a Biblioteca do Instituto de leitura Quindim, acervo de acessórios e adereços do Grupo de Teatro Ueba Produtos Notáveis e visitação ao prédio que é tombado como patrimônio histórico do Município de Caxias do Sul. No local também eventualmente acontecem apresentações teatrais e exposições artísticas variadas.
Dias da semana e horários de atendimento: De quarta a sexta das 10h às 17h. Sábado e domingos das 13h às 18h
Há venda de produtos no local: Sim
Informações Complementares: No local está sendo montado uma cafeteria que atenderá aos visitantes aberta aos finais de semana
 
MUSCAP - Museu dos Capuchinhos
 
 
Nome: MUSCAP - Museu dos Capuchinhos
Endereço: Rua General Mallet, 33A - Rio Branco - Caxias do Sul
Telefone: (54) 3220-9565 / (54) 3220-9542
Contato: Raquel Brambilla / Christian de Lima
Responsável: Raquel Brambilla / Christian de Lima
Capacidade de Visitantes: 20 a 30 pessoas
O que vai oferecer ao visitante: água, café, chá
Dias da semana e horários de atendimento: Segundas a sexta, das 8h às 11h30 e das 13h às 17h20
Há venda de produtos no local: sim
Informações Complementares: visitas mediante agendamento, especialmente para outros horários
 
Site: https://www.capuchinhos.org.br/muscap