Igreja de São Pelegrino: Um Museu de Artes

Visitação gratuita. Aberta diariamente, das 8h às 19h. Horário das missas: Na segunda-feira e sexta-feira às 17h e 18h30. Na quinta-feira às 16h, Missa da Benção.  Aos sábados 08h, 10h, 17h e 19h45. Próximo ao centro. Facilidade de deslocamento, podendo ser a pé. Várias linhas de ônibus circulam no local.

Para realização de passeio em todo o roteiro La Città, sugere-se acompanhamento de guia de turismo. 



Destaque para as obras de Aldo Locatelli
intitulado como o Mago das Cores

Contato: (54) 3221-2567

Inaugurada em 1953 e concedido o nome de "Paróquia São Pelegrino", a Igreja de São Pelegrino pode até passar desapercebida para um visitante mais desatento. Porém, para os bons observadores ou apreciadores de arte, fica claro que ela está repleta de valiosas obras de arte do pintor italiano Aldo Locatelli.

O ano de 1951, foi o qual Locatelli iniciou as pinturas da Igreja com o mural chamado de Santa Ceia, ladeada pela Aparição do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alecoque, à esquerda, e a Aparição de Nossa Senhora de Caravaggio à vidente Joaneta, à direita. Contornando a obra da Santa Ceia, a direita São José e a esquerda São Pelegrino. Abaixo está os quatros símbolos dos Evangelista e acima a obra Música e Poesia. Nas figuras, sempre viva a linguagem da anatomia, do qual o "Mago das Cores", Aldo Locatelli, era profundo conhecedor

Nas laterais da igreja encontra-se a obra Via Sacra com seus 14 painéis expostos. O teto da igreja contempla a obra Juízo Final, também de Locatelli, inspiração tomada da Capela Sistina de Roma (Itália). Outro trabalho de Locatelli, é a Dies Irae, um trabalho inédito no mundo, que foi a transformação em pinturas do famoso hino em latim Dies Irae, o qual pode ser traduzido por “o dia da Ira” ou “dia do juízo”.

O pintor realizou seus trabalhos artísticos em um período de dez anos. Esse foi o tempo suficiente para depois de tanto tempo ainda impressionar todos que visitam a Igreja.

Além dessas obras de arte, a Igreja de São Pelegrino abriga uma réplica da Pietá, de Michelangelo Bournarroti, que foi doada pelo Papa Paulo VI em comemoração ao Primeiro Centenário da Imigração Italiana no Rio Grande do Sul.

Santo Sudário – Encontra-se na nave lateral direita, desde 1984, fica exposto essa cópia autêntica, trazida de Turim pelo Pe. Eugênio Giordani, em dois quadros – frente e costas. Se trata do lençol de linho que envolveu o corpo de Jesus após ser retirado da cruz para ser sepultado, como era costume dos judeus sepultar. A peça original encontra-se cidade de Turim, Itália, onde é guardado desde 1578. É de linho puro, trançado fino e mede 4,36m x 1,10m. 

Apesar de não haver notícias certas da existência desta relíquia durante longo tempo, cientistas de renome, inclusive os últimos Papas, concordam na sua autenticidade, e reconhecem incomparável valor histórico, bíblico e religioso.

Essa Eletronica (1969) – Idealizada por Remo Gianella é um equipamento usado para celebrações de funerais. 

As Portas de Bronze que datam da década de 70, representam o a Justiça, a Paz e o Amor e foram confeccionadas e instaladas em homenagem a saga da imigração da italiana. As portas juntas, pesam sete toneladas e foram desenhadas por Augusto Murer de Belluno na Itália.

Via Luccius, a Via Sacra também é representada, desta vez com quatorze quadros em ferro expostos juntos com uma imagem de São Pelegrino também em ferro. As artes são de Rogério Baierle e foram inspiradas nos quadros encontrados nas Catacumbas de São Calixto.

 

Relógio Floral – Encontra-se na parte externa, e foi Idealizado por Remo Gianella (1969), o relógio floral é configurado pela silhueta do Rio Grande do Sul.

 

Também vale a pena visitar a Capelinha e a Casa de Memória, que fica localizada no subsolo.

Memorial da Pedra – Ao realizar as obras no subsolo da igreja em 1944, foi encontrado coberta por tapumes a Pedra Fundamental com inscrições em latim identificando a preciosa peça. 

Memorial São Pelegrino – Mantida pela ASCALA (Associação de Cultura e Arte Aldo Locatelli), desde 1964, tem a finalidade de cultivar a memória de seu patrono, o próprio artista, e promover a preservação e divulgação de sua obra. Na casa de memória confira imagens, objetos, registros, croquis, de toda a trajetória do local.

Capela Jesus Bom Pastor – Composta de dois ambientes, o Átrio, dedicado à Nossa Senhora de Guadalupe, quadro com uma estampa de Nossa Senhora, trazida da Basílica de Nuestra Señora de Guadalupe, México, em novembro de 2016; E a porta da capela vitral, que apresenta uma temática inspirada na estampa de Nossa Senhora de Guadalupe. Os raios do sol e rosas. Na capela encontra-se painel de Jesus Bom Pastor, pintado pelo artista plástico Marcelo Glanert, e demais elementos históricos, a Igreja que compõem o local.

Não deixe de conhecer a Lojinha de objetos religiosos, localizada na Av. Itália, lateral norte da Igreja.