Orquidário Do Vale - Maior do Sul do País

ORQUIDÁRIO DO VALE - Maior orquidário do Sul do País. Na matriz em Vila Cristina produz e comercializa plantas de clima quente, são mais de 600 variedades de Cattleya e na filial de Garibaldi produz as espécie Cymbidium e Dendrobium, entorno de 160 variedades. Inúmeras espécies de orquídeas na qual se destacam pelas suas formas, tamanhos, cores e perfumes.

Aberto diariamente das 8h às 12 e 13h as 17h30min

Telefone: 54 3287 1286

Endereço Matriz: RS 452, KM 25 - Nova Palmira, Distrito de Vila Cristina.

www.facebook.com/orquidario.dovale/



Orquidário do Vale é a vida de Eleandro e Cassiane

Negócio nasceu em 1999 e ganhou filial em 2008

 

Vivíamos o ano de 1999 quando Eleandro Rech começou a produzir orquídeas profissionalmente. Três anos antes, ele havia iniciado uma coleção e procurado o máximo que conhecimento possível. Não era fácil. Sem o alcance que a internet tem hoje, era preciso procurar por livros e ir atrás das informações necessárias. Ele chegou a viajar a São Paulo exclusivamente para conhecer os orquidários. As iniciativas valeram a pena e, em 1999, Eleandro abriu o Orquidário do Vale. O negócio deu certo e ganhou uma filial, em Garibaldi, no ano de 2008. “Hoje, a filial ficou maior do que a matriz”, conta.

A matriz fica em Caxias do Sul, no distrito de Vila Cristina, e vale muito a sua visita. Por lá, ele a esposa, Cassiane Rech, mantêm boa parte da produção de orquídeas. Somando as duas unidades, são produzidas 600 variedades de 22 espécies. As principais são Cymbidium, Cattleyas e Dendrobium. A abertura de uma filial em outro lugar tem tudo a ver com o clima, já que algumas variedades precisam do clima de altitude de Garibaldi. “Lá, temos mais as plantas asiáticas”, detalha Eleandro.

Atualmente, a orquidofilia cresceu muito. Eleandro e Cassiane estão presentes em diversas exposições e vendem no Orquidário também, tanto no varejo quanto no atacado. Porém, quando começaram o negócio, havia cerca de 15 pessoas que colecionavam em Caxias do Sul. “Hoje, são milhares, temos clientes assíduos, pessoas que cultivam no cantinho do apartamento, fazem estufinhas atrás de casa ou plantam nas árvores”, compara. Ele ressalta, porém, que esse é um hobby que exige do colecionador. É preciso estudar, saber as características e cuidar das plantas.

Exatamente por isso, pedimos a Eleandro que dica ele dá para quem ainda não sabe muito bem como cuidar de uma orquídea, mas quer entrar nesse mundo e ver a sua flor linda. Confira o que ele disse: “Você não tem que adaptar o seu clima à planta que comprou. Você tem que comprar a planta que se adapta ao seu clima. Você mora em apartamento? Em Caxias? Ou numa casa? Pega sol? Converse com a pessoa que vai vender para comprar a orquídea certa”. Para reforçar o peso que tem essa dica, considere que foi dada por alguém que tem, hoje, 120 mil plantas na matriz, em Vila Cristina, e 210 mil na filial. Fica claro que Eleandro sabe o que está falando

CLIQUE AQUI PARA TRAÇAR A ROTA ATÉ O LOCAL