Nova Camaldoli

Capela e Localidade de Nova Camaldoli - Local onde monjes Camaldulenses, saíram do Monastério de Arezzo, na região da Toscana com destino RS,  em meados de 1900 fundaram comunidade  Nova Camaldoli. Permaneceram em Caxias até o ano de 1926. A igreja permanece a mesma está conservada e com suas características originais.

Horário da missa: todos os 4º sábado do mês as 20h

Localização: Estrada Municipal Monjes Camaldolenses s/n - Nova Camaldoli- Santa Lúcia do Piaí

Aberto para visitação parte externa. Interna apenas dias de missa  ou festa.



Os Monges Camaldulenses e a fundação de Nova Camaldoli

No ano de 1899, os padres Camaldulenses: D. Ambrósio Pieratelli, D.Michele Evangelista e o Irmão Oblato Ermindo Dindelli, saíram do Monastério de Arezzo, na região da Toscana com destino ao Rio Grande do Sul com a missão de criar uma fundação brasileira da ordem. Sem demora adquiriam uma extensão de terra situada na Fazenda Raposo, perto do rio Piaí. O local escolhido era uma região coberta de pinheiros, de mata virgem, distante 20 km de Caxias do Sul. Os Padres batizaram essa localidade de Nova Camaldoli. Em Camaldoli os três Monges permaneceram morando em uma cabana de madeira. Em 26 de Julho de 1902, através da bula Pontifícia, é constituída canonicamente a casa de Nova Camaldoli. No ano de 1909, em 31 de agosto, é aberto o Mosteiro da Santíssima Trindade, Localizado em Ana Rech, da mesma ordem dos Monges. A ordem assim passa a manter duas casas em Caxias do Sul.

Em Nova Camaldoli os Monges Camaldulenses contribuíram muito no desenvolvimento na região. Eles foram responsáveis, pela introdução do cultivo da batata, além de oferecem todo amparo religioso para as primeiras famílias de imigrantes que ali estavam estabelecidas. Eles realizam: batismos, crismas, casamentos e funerais, não somente em Nova Camaldoli, mas em todas as regiões como em Faria Lemos (Atual Santa Lúcia do Piaí). Eles eram chamados carinhosamente pelas famílias de descendência italianas de “Fraddi Bianchi” (Monges Brancos) Alguns Jovens da localidade ingressaram na ordem dos Camaldulenses, entre eles: Giacomo Pistore, (nascido em 13/02/1912, vestio o hábito em 1° de junho do mesmo ano, filho de Giuseppe Pistore e Maria Rech. Saiu em 21/02/1914); Albino Schiavo (Nascido em 28 de Dezembro de 1893, ingressou em 29 de Dezembro de 1909. Vestiu o hábito em 07 de Fevereiro de 1910. Filho de Bartholomeu Schiavo e Caterina Gonzatto. Saiu em Maio de 1915). E Miguel Andreazza nascido em 17 de Outubro de 1907, único a ingressar e forma-se como sacerdote na ordem indo embora no ano de 1926 com os Padres, para o Monastério da Itália.

Dos fundadores de Nova Camaldoli, o único falecido e enterrado na localidade foi Dom Ambrogio Pieratelli, falecido em 17 de Agosto de 1921 aos 67 anos. Pieratelli nasceu em 29 de setembro de 1853 em Caprile. Os monges Camaldulenses permaneceram em Caxias até  o ano de 1926, quando fecham as duas casas (Ana Rech e Camaldoli) e retiram-se para o mosteiro em Trento.

Dom Ambrósio Andreazza filho de Francisco e Julia Richetti Andreazza, terminou a sua formação Sacerdotal, na Itália, rezando sua primeira missa em 10 de Julho de 1932. Em 1933, regressou novamente para o Brasil em visita a seus pais, voltando em 1934, para Itália. Durante o período da segunda guerra Mundial (1939-1945), Dona Júlia Andreazza não obteve mais noticias do filho.  Somente após o termino da Grande Guerra, Ambrósio mandou outra carta a sua mãe, solicitando recursos para ir visita-la.

Dom Ambrósio chegou a Santa Lúcia no dia 11 de Outubro de 1947, recebido com grande festa, com a presença de 200 pessoas no almoço servido no salão paroquial. A festa foi organizada por sua mãe e pelos moradores da comunidade. Entre as autoridades presentes, se encontrava o Ex- Prefeito de Caxias Dante Marcucci. 

No dia 13 de outubro, Dom Ambrósio, iria realizar uma viagem de Santa Lúcia para Caxias com destino até Porto Alegre, para tratar de assuntos relacionados à fundação de uma nova casa da ordem dos Cônegos. Ele embarcou juntamente com 12 pessoas, no ônibus da Empresa de Egydio Costa, que fazia a Linha Santa Lúcia Caxias. Esta seria a ultima viagem de Ambrósio. Nas proximidades do Rio- Piaí, o motorista perdeu o controle do transporte, descendo nos peraus ali existente, tendo morte instantânea Dom Ambrósio aos 39, único falecido no desastre.

Entre os sobreviventes e feridos estavam: Giordano Binotti; Roberto Troian e esposa; Gastão Bolívar; Atílio Frizzo; Anna Bertoldi Costa; Olivio Ferrasso; chofer e sua esposa e mais três crianças.

A morte do Padre gerou grande comoção no Distrito. Na missa de corpo presente realizada na manha do dia 14 de outubro, se encontravam presentes: o Padre Eugenio Giordani, (Pároco de São Pelegrino), Padre Angelo Tronca, (representando o Bispo diocesano Dom José Barea) e o Pároco local de Santa Lúcia, Reverendo Padre João Marchesi. Dom Ambrósio foi sepultado no Mausoleu da família Andrezza, no atual cemitério de Santa Lúcia, onde ainda é muito lembrado na comunidade.

À igreja de Nova Camaldoli construída  em madeira  está conservada e com suas características originais, o altar esculpido em madeira, sem o uso de pregos, como as construções da época.

Confira vídeo do local publicado no facebook vídeos. 

 

 

Fonte das informações e vídeo: Éder Dall'Agnol Dos Santos pesquisador do projeto História das famílias Colonizadoras de Santa Lúcia do Piai.

 

CLIQUE AQUI PARA TRAÇAR A ROTA ATÉ O LOCAL