Capela São Roque

Capela São Roque  em Fazenda Souza - Patrimônio tombado pela Prefeitura Municipal de Caxias do Sul 

Localizada na Estrada Municipal Fermino Bosardi, comunidade de São Roque, Distrito de Fazenda Souza, Caxias do Sul.

Possibilidade de contemplar a parte externa. Acesso interno esta proibido.



A Capela de São Roque é um lugar considerado um dos símbolos do distrito por ser uma das construções mais antigas ainda preservadas na comunidade. A história da Capela de São Roque é um tanto inusitada. Em 1949, os moradores do distrito de Vila Oliva decidiram construir uma igreja maior. Devido a isso, venderam a sua antiga capela, edificada em sua comunidade desde 1936, aos moradores de São Roque, pelo valor de 15 contos de réis. A capela foi desmontada e, junto a seu campanário, levada ao novo destino. Suas tábuas foram numeradas e cuidadosamente transportadas para que não houvessem danos à pintura externa e interna. Os mestres de obras dessa construção foram Frederico e Caetano Montemezzo, de Vila Oliva.33

Para a inauguração da capela, organizou-se uma grandiosa festa no salão, construído com madeiras da antiga capela de São Roque - que havia sido construída em 1914 e deu lugar àquela advinda de Vila Oliva – o atual salão de festas, de alvenaria, foi apenas construído em 1958. O pároco da época era o padre Antoninho Rech, sendo que a capela pertencia à Paróquia de Ana Rech, passando a pertencer à Paróquia Nossa Senhora da Saúde, em Fazenda Souza, quando esta foi elevada ao mencionado título, em 1960.

Atualmente, a Capela de São Roque é um patrimônio tombado pela Prefeitura Municipal de Caxias do Sul. O tombamento se deu em 2003, após sucessivas reuniões com os moradores das proximidades da capela, havendo muitas divergências quanto a opiniões favoráveis e contra a preservação da mesma, pois existia a ideia de que a capela poderia ser desmanchada e, em seu local, construída uma nova. Por fim, optou-se por sua permanência, sendo lançada no Livro Tombo do munícipio, em 22 de agosto de 2003.

A situação de conservação da capela inspira muitos cuidados. É notável o desgaste das tábuas que a constituem, assim como as do campanário. A capela também se encontra fechada e há muitos anos não sedia uma celebração religiosa.

CLIQUE AQUI PARA TRAÇAR A ROTA ATÉ O LOCAL