Aeroporto de Caxias do Sul receberá voos internacionais durante encontro do Mercosul na Serra Gaúcha

Aeroporto de Caxias do Sul receberá voos internacionais durante encontro do Mercosul na Serra Gaúcha

 

 

O Aeroporto Hugo Cantergiani, em Caxias do Sul, será a referência para o embarque e desembarque de chefes de Estado e representantes de países sul-americanos que participarão da LV Cúpula do Mercosul, agendada entre 4 e 5 de dezembro em Bento Gonçalves. Os presidentes da Argentina, Paraguai, além da vice-presidente do Uruguai, confirmaram que chegarão ao Brasil na próxima semana pelo terminal caxiense. Para atender as operações, o local foi designado em caráter temporário como aeroporto internacional. A oficialização do Ministério da Infraestrutura foi publicada na edição desta quinta-feira (28/11) do Diário Oficial da União.

 

De acordo com o diretor do aeroporto, servidor municipal Maurício Loreto D’Avila, a escolha foi oficializada após contato e vistorias de representantes do Ministério das Relações Exteriores e de estudos do órgão federal sobre a infraestrutura e a capacidade do terminal. Além disso, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Polícia Federal (PF) emitiram aprovações sobre as instalações do local para a internacionalização temporária, que tem vigência até 7 de dezembro.

 

Essa é a primeira vez que um aeroporto regional da Região Sul passa por um processo de internacionalização temporária. Com isso, Caxias será a única cidade, além das capitais Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba, a estar capacitada para receber voos de outros países durante os dias do evento.

 

Ao mesmo tempo em que o Aeroporto da Serra Gaúcha começa a ganhar forma, o Hugo Cantergiani segue atendendo as demandas da região. E um terminal como o nosso despertar o interesse, com pousos e decolagens de aeronaves presidenciáveis, e, ainda, internacionalizá-lo, mesmo que por um breve período, demonstra que a infraestrutura do aeroporto de Caxias do Sul pode dar um excelente suporte”, pontuou.

 

D’Avila lembra também que os investimentos recentes no terminal contribuíram para que o local fosse estabelecido como ponto de entrada no país e não o aeroporto internacional mais próximo, que fica em Porto Alegre.

 

Preparação

A preparação do aeroporto incluiu capacitações realizadas por representantes da Anvisa. O propósito foi a formalizado de um plano de contingência para monitoramento, detecção e resposta à eventos de interesse à saúde pública. Devido à grande circulação de pessoas e bens de diferentes países, os pontos de entrada, como aeroportos, são locais considerados críticos para a disseminação de doenças e é fundamental a adoção de medidas preventivas e de controle de surtos e epidemias, por exemplo.

 

Como a internacionalização é temporária, o rito para a elaboração dos protocolos de atuação possuíram menos formalizações, mas que mesmo assim exigiram atenção para que os procedimentos sejam identificados e coordenados. “O foco é a segurança do viajante e de todas as pessoas responsáveis pela operação do aeroporto. Terminais internacionais possuem os protocolos de vigilância estabelecidos e, como o Hugo Cantergiani será temporariamente internacionalizado, é necessário que esse planejamento seja elaborado e possa ser plenamente executado em caso de necessidade”, afirmou o especialista em regulação da Anvisa, Julio Colpo. Ele veio a Caxias acompanhado do médico, também do órgão federal, Jordan Martins.

 

A elevação de status do aeroporto exigirá ações coordenadas de diferentes órgãos. Além da Anvisa, a Vigilância Sanitária e Epidemiológica, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), também acompanharam a elaboração do plano de contingência para emergências de saúde pública. Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) deverão ser acionadas para permanecer no aeroporto durante o embarque e desembarque das autoridades. Está previsto também que militares da Aeronáutica darão suporte aos profissionais da Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicação e de Tráfego Aéreo (ETA), responsável pela comunicação entre o terminal e as aeronaves. Militares do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAAe) também estarão no local durante o período.

 

Na segurança, a Polícia Federal concentrará as operações, tanto do terminal como de todo o sítio aeroportuário. A Brigada Militar e a Guarda Municipal, vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS) apoiarão a execução das ações de proteção. Em caso de escoltas, os fiscais de trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) poderão liderar o comboio das autoridades durante o deslocamento pela cidade.

 

A estratégia que será executada é o mesma quando representantes da Presidência da República visitam a cidade, como ocorreu em fevereiro deste ano, durante a abertura da Festa da Uva, quando o vice-presidente Hamilton Mourão desembarcou em Caxias pelo Hugo Cantergiani e foi acompanhado pelos órgãos até os pavilhões do evento.

O que tem para fazer em Caxias do Sul?
Deixa teu celular ai em baixo e recebas varias dicas de eventos que aacontecem na sua cidade ;)