Guia de Caxias do Sul RECEBA NOVIDADES OU PROMOÇÕES

27/09/2016

​A divulgação é fundamental para o turismo, afirma diretor da principal operadora do país em palestra em Caxias do Sul

Com 30 anos de atuação no segmento do turismo, o diretor-geral de Produtos Nacionais da CVC, Claiton Armelin, que palestrou na reunião-almoço de segunda-feira (26) da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), foi bem claro no recado que deus aos empresários: “Quem não é visto não é lembrado”!

Armelin acredita que Caxias do Sul precisa ajustar as suas atrações turísticas, recriando pontos turísticos e se integrando a circuitos na região. Precisa também reestruturar a rede hoteleira para o turismo de lazer, criar eventos diferenciados dentro da cultura local e, por fim, mas não menos importante, investir maciçamente na divulgação ao cliente final. “Tem que ter divulgação, sem isso não adianta nada”, justificou.

A palestra do executivo da CVC na CIC, uma iniciativa da Diretoria de Política Turística e Enogastronomia da entidade, faz parte da programação oficial da 7ª Semana do Turismo, promovida pela Secretaria Municipal de Turismo de Caxias do Sul.

Armelin, que durante a manhã percorreu a cidade, afirmou que Caxias do Sul está bonita, limpa e em ordem, mas deve se aprimorar como destino turístico se quiser que o setor cresça com força total e seja capaz de gerar renda para o município. Uma das formas de transformar Caxias num destino turístico, em sua opinião, é se unir a outras regiões e criar um circuito que tenha infraestrutura, hotelaria preparada e receptivo estruturado para atrair o turista.

Ele elogiou a beleza arquitetônica do prédio da Maesa e sugeriu a sua ocupação como um grande complexo de lazer e cultura que possa aproveitar atrações da Festa da Uva durante o ano todo, além de explorar o turismo rural que remeta às origens da colonização italiana. “Caxias do Sul precisa se preparar para ser reconhecido como um destino de turismo. Os turistas esperar receber algo a mais, ele gosta de novidade”, enfatizou Armelin.

Fundada há 44 anos em Santo André, a CVC possui um faturamento de R$ 10 bilhões/ano. Foi a operadora pioneira em lançamentos de destinos como Porto Seguro, Porto de Galinhas e Rota das Falésias. Porto Seguro, que é hoje o destino mais vendido pela CVC, recebeu 320 mil clientes da operadora em 2015.

Já para a rota Gramado, Canela e Bento Gonçalves, a CVC enviou 103 mil passageiros no ano passado. Caxias do Sul, no mesmo período, recebeu apenas três mil passageiros da CVC. “Caxias se voltou para o turismo corporativo, mas não deixem de lado o turismo de lazer”, instigou o executivo.

Segundo Armelin, a CVC tem interesse em colaborar para que o município possa se promover como destino, basta ter produtos e preços competitivos. Uma das dicas que deu ao segmento hoteleiro foi o de montar pacotes para atrair turistas de quintas a domingos, já que a ocupação é maior de segunda a quinta em função do turismo de negócios. “As pessoas não deixaram de viajar por causa da crise, estão apenas readequando seu orçamento”, observou.

Voltar
Compartilhar: